O Sequestro do Sol – Parte II

Caos

 

– E mais dois arrastões foram registradas na manhã desta terça-feira em Salvador. Um foi em uma grande loja de eletrodomésticos na Avenida Bonocô e outro aconteceu em uma loja de departamento na Avenida Sete. A polícia registrou também 18 roubos de carros e um latrocínio no início da tarde de hoje.

Era o jornal da noite, anunciando as notícias que tomaram conta do dia. Basicamente o jornal inteiro fora dedicado ao episódio conhecido como “O Sequestro do Sol”, que já se aproximava do fim de seu segundo dia.

Enquanto uns ainda se acostumavam com o desconhecido, outros já se adaptavam a ele, alimentando os seus desejos mais sombrios de uma vida criminosa. O policiamento tinha sido reforçado nas ruas da cidade e o prefeito tinha determinado que as luzes públicas ficassem ligadas 24 horas, para permitir que tudo se aproximasse o máximo possível da realidade.

Nas últimas 36 horas, uma quantidade de possíveis especialistas e esotéricos surgiram nas redes de televisão e outros veículos de notícias com possíveis explicações para os eventos daquela semana. Leandro já ouvira a versão de que a Terra desenvolvera uma capa magnética para impedir a entrada da luz solar, de que o apocalipse chegara e de que a Terra chegara em seu inferno astral e seus moradores é quem iriam pagar.

Ele não acreditava verdadeiramente em nenhuma daquelas versões. Mas o que poderia explicar o desaparecimento do sol daquela maneira. Ele continuava lá, em seu mesmo lugar no Universo, mas sua luz simplesmente não chegava a Terra. Era como se a estrela tivesse se apagado, mas também não era isso. A NASA havia divulgado um comunicado dizendo que estudava a situação e trabalhava para entender se o fato acontecera apenas no terceiro planeta do Sistema Solar ou se os demais astros também passavam pelo mesmo assustador problema.

– A verdade é que eles nada sabem. – sentenciou Ícaro, desligando a televisão. – Estão apenas noticiando os fatos cotidianos, crimes, consequências visíveis do fenômeno, mas nenhum especialista chegou nem próximo de explicar as causas desse estranho sumiço.

– Eu estou com medo. – confessou Débora, dando às costas para a televisão e virando-se aos amigos, como se a desabafar.

– Acho que todos estamos assustados. Minha mãe passou mal essa noite e não conseguimos dormir nada aqui em casa. Ficamos de vigília. – contou Leandro.

– E como ela está agora? – era Débora quem perguntava.

– Amanheceu melhor, mas ainda estamos observando a situação. Ela ficou muito assustado com tudo isso. E é religiosa, né? A Igreja dela disse que esse é o primeiro sinal do apocalipse.

– O que vocês acham? – Ícaro voltou à conversa.

– Acho que a ciência não está nem perto de decifrar o fenômeno e a religião tenta explicação em predições do passado. – respondeu Leandro.

O jornal transmitido nacionalmente levou um economista para falar sobre as consequências do fenômeno na economia. Além do impacto na agricultura e nos hábitos dos animais, ainda havia os gastos com a iluminação pública que estava mais do que duplicando em cada município. Ele afirmava que era preciso que o governo encontrasse uma maneira de resolver essa equação, pois o país não teria condições de lidar com essas variáveis por muito tempo.

O caos começara a se instalar nacionalmente. O Rio de Janeiro havia sido a cidade com o maior número de assalto registrados, mas Goiânia superava com o número de homicídios naquele segundo dia. Arrastões também havia sido registrados em Belém, Fortaleza, São Paulo, Brasília, Campo Grande e Vitória.

***

Tudo piorou com o lançamento da estação Verdade no terceiro dia do fenômeno. A estação de rádio dizia contar as notícias que o governo tentava esconder dos cidadãos. Com essa chamada, ela iniciava os relatos de uma possível invasão alienígena e dissertava sobre o número de casos de violência, roubos e acidentes serem muito maiores do que os noticiados.

As pessoas deram muita credibilidade ao que fora noticiado por aquela estação, mesmo ela sendo ainda nova no mercado. As pessoas tendem a acreditaram que o governo esconde fatos e uma estação de rádio que promete a verdade é sempre um farol para quem busca sair da escuridão. Mas as consequências daquelas notícias trariam desdobramentos ainda maiores a um fenômeno já estranho…

 

CONTINUA…

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s